stop*go

Abandono a ilha por causa de um conto de Julio Cortázar que não me sai da cabeça. Li-o na Pó e impressionou-me, lia e as imagens saltavam à minha volta, já o reli uma boa dezena de vezes, tantas que se transformou no pretexto para um projecto novo. Do conto nasce a ideia, vamos ver onde me leva.

Paro e admito para mim própria que o projecto da ilha era desmedido para o tempo que tenho, mas mais importante (porque ao tempo já estou habituada a trocar-lhe as voltas) não era a altura certa, não estou preparada para ele. Assim, coloco a ilha em pousio e abro um caderno de desenhos novo, limpo, pronto a estrear.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s