E se de repente…

Não, nenhum desconhecido me ofereceu flores (e ainda bem para ele), mas o dia correu na perfeição desde que começou. Ainda um pouco espantada, atiro a estranheza do acontecimento para trás das costas, penso um bocadinho em holandês, também sueco, ainda francês e caminho pela Av. da República sorridente ao som de David Byrne e Brian Eno. Chego a casa e tenho o Stanislaw Lem que esperava a espreitar na caixa do correio, bem bom!

“Memórias encontradas numa banheira” de Stanislaw Lem, Colecção Caminho Ficção Científica nº1, 1984

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s