Bruno Schulz

IMG_1966

Fascinei-me com o “Lojas de Canela” de Bruno Schulz que li há algum tempo numa edição da Assírio & Alvim, mas como o livro era emprestado foi devolvido à procedência. Recentemente a cuidada edição da Sistema Solar, com a imprescindível apresentação de Aníbal Fernandes (também tradutor) e a inclusão dos fabulosos desenhos do autor para um livro que nunca chegou a existir – “A Book of Idolatry”, fez-me regressar a Bruno Schulz e desta vez comprei o livro.

Há uns dias quando trouxe da Sá da Costa o “Filhas do Vento” de René Crevel, descobri que fazia parte desta bela colecção da &etc – a Série K – um livro de Bruno Schulz e fiquei a namorá-lo, tendo como quase uma certeza que nunca o iria ter nas mãos. Por isso, hoje novamente na Sá da Costa, quando me aproximei da mesa onde estão os livros da &etc e vejo o “Tratado dos Manequins ou o Segundo Génesis” a minha mente intrinsecamente ateia sofreu um abalo e por momentos, coloquei a hipótese da existência de um deus dos livros. Isso, ou alguém me fez uma coisa mesmo especial e eu não agradeci devidamente.

“Tratado dos Manequins ou o Segundo Génesis” de Bruno Schulz, tradução de Aníbal Fernandes, nº 10 da Série K, edição &etc. 1983

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s