re

IMG_2449

Recanto 7

Escolho sempre um nome que me soe amante
retrato de homem nascido
“em plena guerra”, de esparsas relíquias
incêndio e incendiador dor e adaga dolorosa.

Ora brilho com ele em marés vivas
como a água na areia brilha assiduamente
ora nos bebem os inimigos o sangue
os pensamentos
o desvão menos exposto do desejo.

Mas ele brilha João em todo o corpo
Fuma, o gladiador.
Luta amordaça desfaz refazamor

Apocalipse segundo João.

“Poemas de Luiza Neto Jorge”, Luiza Neto Jorge, antologia organizada por Fernando Cabral Martins, Presença 1997

Há semanas atrás este poema acertadamente nomeou o meu dia, é com prazer que a ele retorno.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s