.

IMG_20160402_124756

Monsieur Delacroix.

Pinheiro-bravo (Pinus pinaster): é dele que nascem os novos desenhos.

“Se reconhecermos a natureza como uma linguagem, podemos surpreender, no momento em que a olhamos, a devolução do nosso olhar, o que significa que não projectamos nela nenhum sistema conceptual finalístico e, portanto, não a reduzimos a um objecto do nosso entendimento. A esta devolução do olhar, esse movimento que um ser ou uma coisa realizam para nós quando nós os olhamos sem querermos nada deles, chamou Benjamin “aura”.

No momento em que olhamos assim para a natureza, como diz Kant, ela é bela. Quando ela se revela como uma linguagem, ao erguer para nós o seu olhar correspondendo ao nosso, estabelece-se uma certa forma de harmonia e no nosso ânimo ressoam os seres que compõem a paisagem. É uma espécie de intensificação musical íntima, que em Kant tomou os nomes de “acordo das faculdades”, e “jogo das faculdades”. Pela experiência do belo, a natureza torna-se fonte de amor.”

“As Nuvens e o Vaso Sagrado”, Maria Filomena Molder, Relógio D’Água

IMG_20160418_180136

IMG_20160409_151334

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s